tags

todas as tags

links

posts recentes

Manel Cruz: "Continuaremo...

Maria Rueff: "Vou perder ...

Miguel Relvas: "Seria imb...

Teresa Caeiro: ""Fui ensi...

Diogo Infante: "Boato de ...

Ana Drago: "Beleza não é ...

Odete Santos: "Fazer as c...

Pedro Paixão: "Democracia...

Rui Zink: "Sou a favor do...

Adolfo Luxúria Canibal: "...

Carlos do Carmo: "Façam p...

Nuno Artur Silva: "PSD pr...

Júlio Magalhães: "RTP tem...

Bruno Nogueira: "José Sóc...

Mário Dorminsky: "Lisboa ...

Valter Hugo Mãe: "Há cria...

Anabela: "Seria um desafi...

António Barreto: "Se eu m...

José Luís Peixoto: "Queri...

Marcelo Rebelo de Sousa: ...

Carlos Pinto Coelho: "Qua...

António Pedro Vasconcelos...

Isabel Pires de Lima: "So...

Isabel Jonet: "Sócrates l...

Falancio e Neto: "Pacheco...

Vicente Jorge Silva: "Gos...

Luísa Mesquita: "Durão Ba...

Margarida Vila-Nova: "Ant...

Carlos Fiolhais: "Sampaio...

Edson Athayde: "António G...

Rodrigo Guedes de Carvalh...

Mário Claudio: "O Porto e...

Ana Gomes: "Uso o que for...

Carlos Magno: "Cavaco que...

Paulo Brandão: "Não sou u...

Guta Moura Guedes: "Não t...

Júlio Machado Vaz: "Nada ...

Vasco Graça Moura: "Marqu...

António Nunes: "Os portug...

Eduardo Cintra Torres: "O...

João Fernandes: "Permita-...

Joe Berardo: "Não sou tão...

Fernando Alvim: "Gosto de...

Pedro Santana Lopes: "Cad...

José Cid: "Tenho melhor c...

Francisco Moita Flores: "...

Miguel Ângelo: "Só em Por...

Nuno Cardoso: "Um tacho n...

Alfredo Barroso: "A Direi...

José Eduardo Agualusa: "N...

pesquisar

 

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


arquivos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

subscrever feeds

Segunda-feira, 23 de Julho de 2007

Felícia Cabrita: "Pinto da Costa deve ter um segredo como o de Fátima"

 

Helena Teixeira da Silva

Sábado à noite. Felícia Cabrita, 43 anos,  responde por telefone às perguntas que recebeu minutos antes. Era a única exigência: responder no período desecelerado de fim-de-semana. Subtrai ao lazer 27 minutos. Jornalista de investigação do Expresso, onde desenterrou o caso Casa Pia  e, agora, do Sol, onde publicou, a quatro mãos [com Ana Sofia Fonseca], a biografia de Pinto da Costa, afirma: “Sou eu que  atiro os foguetes.”

Disse, a propósito de Carolina Salgado, que "ela fala como se fosse uma criança irresponsável". Como fala Ana Salgado?

Quando ouço as várias horas gravadas em cassetes - disponíveis para a Justiça ouvir quando quiser - da longa entrevista que me foi dada por Carolina Salgado; quando me lembro de crimes relatados por ela com toda a tranquilidade - estamos a falar de crimes como as agressões feitas ao ex-vereador do PS da Câmara de Gondomar - dizendo que, a mando de Pinto da Costa, contratou pessoas para o limparem; quando nas mesmas cassetes ouço Carolina Salgado dizer que já tinha feito outros serviços iguais, mas com resultados melhores – lembre-se que Ricardo Bexiga não foi morto – e que, geralmente, o fazia depois de deitar as crianças; quando, durante a minha investigação, constato que Carolina mente quando diz que destruiu as câmaras de filmar onde esta agressão ocorreu, quando a Câmara do Porto me diz que neste parque de estacionamento nunca houve câmaras de filmar, o mínimo - e com toda a bondade -, que se pode dizer é que estamos a falar de uma criança irresponsável. Em relação à Ana Salgado, nunca falei com ela. Nisto, sou como os grandes assaltantes de bancos: um bom profissional não assalta dependências; eu não faço gemadas.

 

Para justificar a ausência de Pinto da Costa no lançamento da sua biografia, sugeriu que ele estaria a preparar-se para anunciar uma espécie de bomba, que nunca chegou a rebentar. Já pode desvendar o que era?

Essa informação foi-me transmitida por alguém próximo de Jorge Nuno Pinto da Costa, e se ele até aqui não a revelou, é porque deve ser um segredo com a dimensão do segredo de Fátima.

 

De todas as biografias que assinou (Valentim Loureiro, Capitão Roby, António Salazar…), Pinto da Costa foi o único a ganhar a sua simpatia?

É preciso ler todas as minhas biografias para chegar à conclusão que trato alguém com simpatia. Houve alguém relacionado com uma das biografias que escrevi que, após a saída do primeiro capítulo [foi publicada em dois capítulos], tentou passar-me a mão pelo pêlo. Respondi-lhe que quando escrevo não tenho coração. A senhora revelou um humor que, até aí, não tinha revelado e perguntou-me se o coração depois voltava para o mesmo lugar. Em relação à biografia de Pinto da Costa, não respondo; pergunto: qual foi a jornalista que, até agora, falou dos assuntos, alguns bastante melindrosos, que são tratados nesta biografia que, aliás, é assinada por duas pessoas [com Ana Sofia Fonseca]. Falar é fácil; investigar, escrever e publicar é mais complicado. Sobretudo para quem, como é hábito, e é reconhecido no panorama que se vive neste momento em Portugal, faz jornalismo oficial e sentado na cadeira.

 

Seria capaz de o investigar?

Com certeza. Quando escrevo uma biografia tento esgotar o assunto. E penso que o tenho conseguido. Mas, se por acaso, surgir qualquer caso relacionado com essa pessoa, que me leve a outra investigação, obviamente que o farei.

 

A relação com as fontes é, inevitavelmente, um exercício de sedução?

Podia responder-lhe com a sua forma de introduzir este texto, que é, obviamente, uma tentativa de sedução. Mas aquilo que lhe respondo (e depende das fontes que estamos a falar, porque há fontes que preservamos ao longo do tempo) é que aquilo que faz um bom jornalista é a sua boa agenda. E eu tenho muitos anos de carreira. Tenho, pelo menos, dezoito. Portanto, tenho uma excelente agenda. O fundamental no trabalho com as fontes é ouvi-las muito bem e ‘chekar’. São as regras básicas do jornalismo: ouvir a fonte e ‘chekar’ o que ela diz.  

 

No fim de uma investigação, mantém as fronteiras estabelecidas ou consegue criar uma relação de amizade com uma fonte?

Depende dos casos. Mas eu sou uma pessoa muito solitária. Felizmente, não tenho relações com partidos, com o poder, nem com clubes de futebol. O que me faz, de facto - e deve ser um defeito de carácter -, não ter grandes relações. O que não quer dizer que, no fim de determinados trabalhos, não se ganhe alguma simpatia por esta ou aquela pessoa. E quando estamos a falar de trabalhos, estamos a falar de trabalhos de investigação onde vejo muita gente. E portanto, posso ter mais simpatias por umas do que por outras. Em relação a figuras com trajectos tão diferentes como Jerónimo de Sousa e Mota Amaral, penso que, de parte a parte, a simpatia é mútua.

 

A blogosfera não é particularmente generosa consigo. Li que é "fria", "ambiciosa", que se comporta como "oficial da Gestapo" e que "persegue os seus 15 minutos de fama". Fica magoada com o que se foi começando a escrever sobre si?

A inveja é a melhor terapia dos preguiçosos. A blogosfera diz tudo isso a meu respeito. Mas eu gostava de conhecer jornalistas que já tivessem abandonado bons tachos como eu tinha no Expresso; que já se tivessem demitido de revistas como a “Grande Reportagem”, após ter sido despedido o director [Joaquim Vieira] com o qual eu tinha sido convidada a trabalhar, que foi despedido por razões políticas e não jornalistas, e na sequência do qual me demiti, ficando um ano no desemprego. Estas são as minhas maiores glórias no exercício do jornalismo e não sei se muita gente as tem.

 

O protagonismo que ganhou é uma consequência inevitável das suas investigações ou admite ter sede de reconhecimento?

Do protagonismo que ganhei, só os outros podem falar. Continuo a fazer exactamente o mesmo tipo de trabalho, exactamente o mesmo tipo de investigação e, sobretudo, continuo a trabalhar, o que também não é muito frequente na nossa classe. E, como é do domínio público, sempre com temas muito difíceis de investigar.

 

É uma subversão de valores um jornalista desatar a dar entrevistas?

Estou farta de ouvir moralistas da nossa classe, isto é, falsos homens bons, defenderem essa tese para a subverterem no dia seguinte.  

 

E usar uma investigação para a adaptar a uma série televisiva, como fez com "Ballet Rose"?

Não entendo como é que não se percebe a diferença entre uma coisa e outra: uma investigação é uma investigação; uma série televisiva é uma série televisiva. Ainda que, às vezes, em Portugal, não pareça, o trabalho jornalístico tem autoria. Estou cansada de ver trabalhos iniciados por mim e depois explorados por outros, como se os meus não tivessem existido: caso ‘Casa Pia’; caso ‘Madeleine’, nos últimos tempos; caso ‘Pinto da Costa’, com os últimos acontecimentos. A partir de seis meses, o jornal perde os direitos sobre o trabalho publicado. Portanto, passo a ter o direito em relação àquele trabalho. E esse trabalho passou a fazer parte da minha experiência de vida e eu uso-o como quiser: em livros, em ficções…

 

É muito frequente pedirem-me o seu contacto. Sente que as pessoas a vêem como uma justiceira?

Não. Sinto é que as pessoas verificam – e é esse o meu grande prazer enquanto jornalista – que os meus trabalhos têm resultados imediatos. E como as pessoas cada vez se sentem mais desprotegidas perante o nosso sistema de Justiça, posso dizer-lhe que alguém me entregou, há duas semanas, uma mala cheia de cassetes pedófilas e um saco com muito material pedófilo. Disse-me: "Eu prefiro falar consigo do que falar com a Polícia, porque tenho visto o resultado dos seus trabalhos". Por acaso, fiz questão de entregar, através da minha advogada, este material às autoridades, porque achei, como cidadã, que, às vezes, o trabalho jornalístico atrapalha casos que devem ser de resolução imediata. Como sou uma pessoa por natureza desconfiada, e com muita experiência, como é óbvio fiquei com cópias de tudo. Caso a justiça não seja feita, darei continuidade a este trabalho.

 

Alguma vez sentiu realmente medo durante a investigação do processo "Casa Pia"?

Nunca direi: “Nunca me deixo intimidar.”

 

O 'Expresso' tentou demovê-la da saída do semanário?

A única pessoa que tentou demover-me foi o doutor Francisco Pinto Balsemão, por quem continuo a ter muito respeito. Mas as mudanças, às vezes, são inevitáveis.

 

Porque razão saiu?

Não costumo falar mal, nem morder a mão que me deu pão.

 

As vendas do 'Sol' são um desapontamento para si?

A temperatura do sol está em bom caminho.

 

Que brinde ofereceria no 'Sol' se o 'Sol' oferecesse brindes?

Sou uma péssima rifa para muita gente, mas um excelente brinde para o “Sol”. O "Inimigo público" já chegou a sugerir ao semanário que fossem oferecidas ‘Felícias’ insufláveis. E eu concordo.

 

Que investigação gostaria de ter feito e perdeu para outro colega?

Geralmente, sou eu que atiro os foguetes; eles apanham as canas.

 

Como é que uma licenciada em Línguas e Literaturas Modernas vai parar ao jornalismo?

São acasos.

 

A profissão é uma obsessão?

Não sou uma pessoa com obsessões; sou uma pessoa normal. Uma pobre provinciana algarvia que, apenas, leva a sua profissão muito a sério. Como gostaria que os meus colegas de profissão o fizessem.

 

Em 2000, dividiu a autoria do programa "Sex-appeal" [apresentado por Elsa Raposo] com Júlia Pinheiro. Qual foi a sua motivação?

Gosto de variar e, sobretudo, gosto muito de me divertir. Foi um programa completamente inovador em Portugal, pedagógico e divertido. Foi várias vezes repetido em horários diferentes e já muito boa gente se inspirou nele.

 

Lembra-se da sua infância na Quarteira?

Foi uma infância muito feliz. Nasci ao pé do mar. Como diz o poeta Herberto Hélder: "Quem nasce ao pé do mar, é boa pessoa." Mas poucas pessoas pensam isso de mim. Hélas! 

 


publicado por JN às 03:35

link do post | comentar | favorito

20 comentários:
De VASCO LOPES a 30 de Março de 2012 às 19:35
Ex.mo Snr Primeiro Ministro Sr Dr. Passos Coelho

Enviei esta denúncia para Vª, Exª. (depois de o ter feito ao ex 1º Ministro Sócrates de triste memória em 2011) para o Sr Presidente da Republica, ( sem resposta também) para os principais jornais e rádios, para as 4 televisões e recebi de volta algumas respostas automáticas (sem continuidade, uma falta de respeito para quem se interessa pelo país) onde nem sequer se encontra a de Vª. Exª.

Nenhum órgão de comunicação social se dignou em nome da moral e do interesse publico comunicar a notícia, apenas o Bloco de esquerda se preocupou e respondeu a lamentar o desinteresse pelos trabalhadores lesados e … o próprio estado, pois estão em causa fuga de impostos por parte de pelo menos um agente da Iberdrola a centenas de trabalhadores a trabalhar sem pagamento e sem um contrato que os defenda em caso de litigio com qualquer agência desonesta, como me aconteceu a mim ao fazer a denuncia ás finanças.

Será que estão todos ao serviço dos grandes grupos económicos e se estão nas tintas para os trabalhadores portugueses em dificuldade que confiaram na Lei Portuguesa e nos governantes em quem votaram (já pela segunda vez nesta empresa em governos diferentes), fechando-se no seu casulo de passividade ou compadrio que em nada honra Portugal?

Transparece que, governo e comunicação social estão a soldo das grandes empresas ou que têm medo delas, ou que esperam algo em troca.

Sr 1º Ministro, Dr. Passos Coelho eleito com maioria pelos reais produtores de valores, únicos que podem erquer este país, o sr é o representante máximo da economia portuguesa, por favor tome medidas urgentes para acabar com estes abusos que em nada dignificam a passividade ou omissão das entidades responsáveis deste país e não deixe que as multinacionais e grandes grupos financeiros mandem mais que o próprio governo.

De contrário, sujeita-se a ficar no rol dos seu antecessor e nas próximas eleições poderá trabalhar a vassoura do descontentamento.

Nós os vigarizados, também estamos a coberto da Lei que defende os vigaristas e também contribuímos para o pagamento do seu ordenado, Sr Dr. Passos coelho.

Por favor não deixe que este caso ensombre o seu governo e seja tomado por outro Sócrates.



A IBERDROLA É REINCIDENTE A EXPLORAR REFORMADOS E DESEMPREGADOS PORTUGUESES SEM O MÍNIMO DE ESCRÚPULOS
Acabo de ter conhecimento de que um colega ( Elisio Cardoso) que tem trabalhado de manhã á noite para fazer contratos para a Iberdrola, por ter contratos por pagar datados de 6 meses, extraviados e por ligar sem qualquer retorno de informação, foi á Iberdrola e nem sequer se dignaram recebê-lo.
TEMOS A LEI DA MAFIA A IMPERAR NO MERCADO DO TRABALHO-
C/cópia Iberdrola Espanha/Portugal 1º Minist Port e Espanhol, Pr. República, Minist. Economia / Finanças, P.Politicos, Erse, Edp, Endesa, Fenosa, Inst. Púb. P.J, CEE,. Comunicação Social, Ag. Noticiosas, TV, Jornais, Deco, Amnistia Internacional, instituições Nacionais, Empresas / Consumidores e muito mais.
O MERCADO LIBERALIZADO COM UMA EMPRESA DESUMANA, IRRESPONSÁVEL, DESORGANIZADA, ESTÁ A LEVAR OS SEUS COLABORADORES Á RUINA
AGORA COM COMPLACÊNCIA DO GOVERNO, INSTITUIÇÕES E COMUNICAÇÃO SOCIAL FAZEM ORELHAS MOUCAS.

O POVO VIROU LIXO, OS TRABALHADORES NEM SEQUER PODEM CONTAR COM OS GOVERNANTES, NEM COM A COMUNICAÇÃO SOCIAL, NEM COM O PRESIDENTE DA REPUBLICA. (Galardoado pelo Papa, para quê e porquê?)

AS GRANDES EMPRESAS PODEM FAZER TUDO AQUILO QUE QUEREM QUE NINGUÉM AS TRAVA.

A IBERDROLA É UM ESCANDALO NACIONAL QUE É PRECISO TRAVAR.

E É ESTA EMPRESA QUE QUER COMPRAR A RTP? Estamos tramados !!!!
e quem pode não se importa.

PERIGO NACIONAL EMINENTE, DENUNCIE A SITUAÇÃO, ENVIE A TODOS OS SEUS CONTACTOS.


De VASCO LOPES a 30 de Março de 2012 às 19:37
cont1
Esta desonestidade pode envolver milhões de euros de prejuízo para os consultores que são arrecadados por agentes vigaristas como foi o caso da HBZ Solutions de um grupo fantasma que cria imagem através de Tele Happy com sede na Madeira e que tão logo vigarizou centenas de consultores se mudou para a Av. da república com outro nome onde encontrei 40 novos consultores em formação de produtos de beleza que já estavam no patamar de nova vigarice.
Introduzido no meio dessa assistência, denunciei a vigarice e fui posto na rua, mas o recado foi entregue ao novo potencial de vítimas de vigarice.
É ESTE O TIPO DE AGENTES QUE A IBERDROLA CONTRATA, O QUE A COLOCA EM PERFEITO PÉ DE IGUALDADE COM AS AGENCIAS QUE ESCOLHE AO ALHEAR-SE DAS SUAS RESPONSABILIDADES E DO DIREITOS DOS TRABALHADORES.
A Benergia não faz contratos de trabalho com os seus consultores conforme a Lei e qualquer denúncia ás Finanças não pode ser aceite por falta de prova, eu tive essa dificuldade. tive que provar com comunicações internas em meu nome e com cópia dos recibos que não pagou.
Não tem o mínimo de consideração por eles, não os atende com profissionalismo, não paga atempadamente, suspeita-se que se governa com o dinheiro, sem que a Iberdrola mais uma vez tome medidas e correm o risco de voltar a acontecer o que aconteceu na HBZ.
A Iberdrola, não atende reclamações, está a fazer o mesmo que fez com a HBZ Solutions.
Há consultores que se empenharam e tiveram que recorrer ao crédito, pedir dinheiro aos amigos e família para poderem pôr pão na mesa para a sua família.
Independentemente desta desonestidade, a Iberdrola é um gigante com pés de barro em organização e relacionamento humano que a coloca no pior nível empresarial, com prejuízo para os consumidores que nela acreditam e correm risco de corte e energia e para os consultores que são lesados, enquanto alguns dos seus agentes seleccionados sem critério enriquecem sem que a Iberdrola se digne importar-se.
No período mais crítico da vida Portuguesa, a multinacional Iberdrola que hasteia a bandeira do 4º maior produtor Mundial de energia, razão de grandeza que faz aumentar a sua credibilidade, LOGO COM RESPONSABILIDADES ACRESCIDAS QUE NÃO SE VERIFICAM, é uma empresa estrangeira que vem capitalizar divisas a Portugal, e que EM VEZ DE AJUDAR COMPLICA A VIDA SDE QUEM LHE CRIA RIQUEZA, apostando na exploração, gozo desmedido ao não olhar para quem lhe cria riqueza, uma atitude de reles desprezo ao mais baixo nível, fugindo insanamente ás suas responsabilidades e deveres para quem lhe aumenta a clientela.
Qualquer empresa com um mínimo de dignidade que contrata um agente para a representar, preocupa-se com a honestidade de quem a representa, controla a sua qualidade de serviço para protecção da sua própria imagem e se a põe em causa toma medidas imediatas, mas transparece que a Iberdrola por dinheiro pertence á classe vampireza.
Os seus supervisores são escolhidos a dedo, quando contactam as equipas em vez de as motivar desmotivam-nas com crueldade, rotulam os consultores mais velhos por cromos, há consultores que se recusam a ser acompanhados por eles enquanto outros abandonam de imediato a função.
Há agentes que apostam na rotação de pessoal, ao saírem não mais recebem os prémios de contrato sem que a Iberdrola faça o mínimo esforço para acabar com essas desonestidades, o que naturalmente a coloca no mesmo plano de idoneidade.
Uma empresa humana, especialmente quando está a facturar num país estrangeiro, onde os deveres para com os colaboradores devem em primeiro lugar ser respeitados e salvaguardados, em primeiro lugar deve respeitar o país e o povo, o que parece estar omisso na filosofia empresarial da Iberdrola.
Centenas de lesados esperam do governo deste país medidas rápidas medidas disciplinares.
UM BATALHÃO DE COLABORADORES PORTUGUESES DE BOA VONTADE QUE ACREDITARAM NA SUA IMAGEM, TODOS FREELANCER’S, DESEMPREGADOS E APOSENTADOS, são com complacência da Iberdrola VIGARIZADOS, ALDRAVBADOS E DESCAPITALIZADOS PELA IBERDROLA POR COMPROVADA INCOMPETENCIA DOS SEUS QUADROS NA ESCOLHA DE AGENTES IRRESPONSÁVEIS, DESONESTOS E “ATÉ VIGARISTAS” QUE NÃO PAGAM AOS SEUS COLABORADORES, CASO DO SEU AGENTE “HBZ SOLUTIONS, TELE HAPPY” QUE ATÉ FOGEM AO PAGAMENTO DE IMPOSTOS.
(processo em marcha, já denunciado


De VASCO LOPES a 30 de Março de 2012 às 19:40
Algumas das vítimas deste processo que já têm conhecimento desta denúncia, estão a avisar-me de que posso correr riscos, estou a meter-me com um gigante do capital, até já estou habituado, mas não é por isso que me calo, corro esse risco sem medo e pelo meu país, se me acontecer algo de estranho, as autoridades ficam desde já avisadas.
Sócrates foi alertado, Pina Moura também, mas ambos fizeram orelhas moucas, primeiro os seus interesses pessoais a sua carreira, as vítimas deste processo não se vão admirar ver Sócrates num futuro próxximo como administrador da Iberdrola pelos favores e omissões prestados, a avaliar pela sua participação fotográfica no site da Iberdrola.
EU FALO NA QUALIDADE DE SUA VÍTIMA! Saí lesado, tenho cópias de recibos que não foram pagos e tive que pagar impostos e ainda hoje na minha actividade nesta área, sofro prejuízos com a má imagem da Iberdrola por falta de profissionalismo e respeito também para com os clientes.
A Iberdrola não atende reclamações de colaboradores lesados, continua caminhando pelo mesmo imundo trilho como se nada fosse, permitindo que os seus colaboradores que negoceiam contratos de electricidade trabalhem 5, 6, meses ou até mais sem receberem um cêntimo do seu trabalho ou mesmo correndo o risco de nada receberem como aconteceu recentemente a dezenas de pessoas que acreditaram na imagem da iberdrola.
Chateia até á molécula os consultores para visitarem clientes por listagem, quantas vezes num raio de 50 km, sempre a expensas próprias que por vezes ultrapassam o valor do prémio sem nenhuma compensação, quantas vezes clientes que já fizeram contrato com outras empresas ou fecharam há anos e que penalizam o consultor obediente, regulados por uma base de dados obsoletamente desatualizada, sem compensação ao consultor pela incompetência do sistema Iberdrola, do seu pessoal ou do agente.
No entanto, se o consultor se esquece de escrever uma referência que até consta na factura, devolvem o processo que pode durar meses a devolver, com a agravante dos clientes não serem ligados, pedirem indemnização aos consultores pela diferença de preço proposta e lhe barrarem a partir daí qualquer outra proposta de negócio.
A Iberdrola, paga com meses de atraso, “e é quando pagam”, não há previsões de pagamento, não dá satisfações sobre o andamento dos processos nem aos colaboradores nem sequer aos consumidores se telefonam, os quais descarregam sobre os consultores com iguais prestações dos agentes que até parece foram são formados na mesma escola da incompetência.
Se os consultores se deslocam á Iberdrola não são recebidos, se deslocam das suas áreas á Benergia (no Cacém, com despesas de 50 ou 100 km de deslocação) são advertidos de que não falam com consultores e não raro os ânimos dão lugar a discussões e promessas de agressão fúteis evitadas se as pessoas fossem responsáveis.
Há processos que entram e que se perdem nos agentes e que deram despesa ao consultor que visitou esse cliente várias vezes para o conseguir e quando o cliente reclama o agente logo devolve a responsabilidade ao consultor ou chefe de equipa que não o entregou.
Pessoalmente, tenho um cliente de Dezembro de 2010 ( Clube futebol Povoense) que foi confirmado como entrado na Iberdrola por telefone e acabou por sair nas listas de entrada e até hoje nem foi ligado, (nem pago) nem devolvida a autorização bancária, o que me tem custado severas críticas e prejuízo … cliente a quem nunca mais posso apresentar um negócio, porque não mais acreditam numa pessoa que não lhe fez o contrato nem sabe por onde anda a sua documentação, ficando em poder da Iberdrola uma autorização bancária que teve que anular no banco, …por segurança, como é natural


De VASCO LOPES a 30 de Março de 2012 às 20:24
cont 3


Comparativamente, para separar o trigo do joio, porque parece haver empresa espanholas com grande nível, as suas empresas concorrentes Endesa e Gasnatural Fenosa, pagam no final de cada mês o que entra até ao dia 24, quer esteja feita a ligação ou não e são mais profissionais a resolver problemas na hora com os clientes e consultores, sempre disponíveis para informar o cliente ou o consultor, o que na Iberdrola pode demorar meses ou mais de 1 ano a dar respostas ou nunca como no caso Povoense.
É URGENTE QUE AS AUTORIDADES PORTUGUESAS TOMEM MEDIDAS DISCIPLINARES CONTRA ESTA MULTINACIONAL SEM MORAL, SEM ORGANIZAÇÃO NEM CORAÇÃO OU SEJA MESMO BANIDA DO MERCADO PORTUGUÊS NO CASO NÃO SE PENITENCIAR E MUDAR DE ATITUDE, POR TÃO DECLARADO DESRESPEITO PARA COM O PAÍS, PARA COM OS SEUS COLABORADORES E CONSUMIDORES QUE LHES CONFIAM OS SEUS CONTRATOS E ACABAM NO PROCESSO DE OPÇÃO AO CONFIAR NA IBERDROLA, SAIREM PREJUDICADOS, POR PURO DESLEIXO E ALTA DESORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS IBERDROLA, CORRENDO O RISCO DE SEREM AMEAÇADOS DE CORTE DE ENERGIA PELO ANTIGO FORNECEDOR. (RECENTEMENTE, DETECTEI UM CASO NUM HOTEL DE BEJA, NUMA EMPRESA DE SANTA IRIA …E COMO QUEM FAZ UM CESTO, FAZ UM CENTO, HAVERÁ CERTAMENTE MUITOS, MUITOS MAIS)
Sou entre dezenas de consultores, (ou centenas em todo o país, no Alentejo Algarve e Ribatejo tenho conhecimento das mesmas queixas) apenas mais uma das vítimas que reclama justiça aos governantes da incompetência, desonestidade e da falta de reconhecimento do nosso trabalho, por falta de resposta da iberdrola que nos vira as costas com o maior desprezo.
A IBERDROLA ACEITA QUALQUER “GATO SAPATO” PARA SER SEU AGENTE E QUEM TRABALHA E CONFIA NA SUA IMAGEM ACABA POR VER LOGRADA A SUA CONFIANÇA E O SEU ESFORÇO FISICO E FINANCEIRO.
Eu fui vigarizado, ao trabalhar no agente Iberdrola, (HBZ, Tele Happy), que não soube escolher e que deixou sem pagamento muitas dezenas de consultores, não pagou impostos dessa actividade, com o seu insano consentimento e que nada fez para assegurar o pagamento a ninguém e que bem o podia ter garantido, porque foi avisada a tempo por mim e dezenas de consultores.
No relatório fiscal da HBZ 2010,na internet, tinha zero empregados, zero vendas e cerca de 5.000 € de compras.
FOI ESTA EMPRESA QUE REPRESENTOU A IBERDROLA!
Por esta e por muitas razões que levaram ao roubo de centenas de consultores freelancer’s que pode atingir milhões de euros de fraude, não se exclui a hipótese de corrupção dos seus responsáveis, pelo que convidamos a Iberdrola e o governo a uma auditoria nas contas dos visados.
Um consultor, se lesado pelo agente, vai á iberdrola não passa do tapete, o responsável pelo sector recusa-se a atendê-lo, ninguém lhe dá ouvidos, ninguém o ouve ou regista a sua reclamação, para falar com o director Marco Sousa andei 2 semanas a telefonar, enviei email’s a que não respondeu e só me atendeu pela insistência.
Se reclama ao supervisor Iberdrola, não há respostas, nem seguimento !!!
Tudo isto é muito estranho, questionamos a responsabilidades das pessoas envolvidas, dos responsáveis pela contratação de agencias, neste país onde a corrupção atingiu níveis inaceitáveis até nos governantes, este processo levanta as maiores suspeitas e… para bem dos visados, devem eles próprios pedir essa auditoria, onde a recusa dessa auditoria por parte da Iberdrola, remete para si todas as responsabilidades de uma filosofia empresarial caricata, obsoleta e desonesta.


De jaime correia a 27 de Janeiro de 2013 às 23:18
quero deixar aqui o meu apreço pela coragem de felicia cabrita sei que e dificil neste paiz de curruplos ter a friesa que A SENHORA MANTEM DESDE JA O MEU ILUGIA A FRANQUESA QUE TRATA TODOS OS TEMAS NUMCA DESISTA POIS E DESSA GENTE QUE O PAIZ PRESISA E NAO DE COBARDES COMO OS QUE SE ENCONTRAM NO GOVERNO E NA JUSTIÇA TERIA IMENSO GOSTO DE UM DIA DESTES PODESE ESTAR COM A SENHORA PARA SE POSSIVEL COLUCAR NO JORNAL O SOL UMA ENTREVISTA O MEU OBRIGADO CONTATO 961225805 JAIME CORREIA


Comentar post