tags

todas as tags

links

posts recentes

Zé Diogo Quintela: "Gosta...

pesquisar

 

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


arquivos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

subscrever feeds


Quinta-feira, 2 de Agosto de 2007

Zé Diogo Quintela: "Gostava que o Benfica passasse para a 2ª Divisão"


Helena Teixeira da Silva

"Não estamos cá só para divertir o público; Também nos queremos divertir a nós". José Diogo Quintela é 1/4 do Gato Fedorento, colecttivo de humor responsável pela moral da nação. É de Direita, é do Sporting, é o campino que bebe Beirão com gelo. "Sou um rústico cosmopolita", diz por mail ao JN.  

Os seus cromos mais cómicos são quando faz de mulher. O que acha que isso quer dizer?

Confirma que eu não percebo nada de mulheres. Assim sendo, quando tento imitar uma o resultado é sempre ridículo.


O campino na publicidade ao Licor Beirão é ideia sua ou foram eles que viram em si o rústico que há em nós?

A personagem nasceu devido à nossa preguiça: tínhamos uma ideia de sketch e, no dia em que a íamos gravar, como já estava de campino para outro sketch, achámos que para não perder tempo a vestir-me, usaríamos o campino mais vezes. No anúncio sou um rústico mas, apesar de tudo, cosmopolita, na medida em que estava a usar cuecas de marca.


A sua página no wikipédia tem um a.k.a (also known as – que quer dizer 'também conhecido por') curioso: Fininho. De onde veio esse nome?

De Samora Correia.


Um humorista sente sempre a obrigação de dar respostas que contenham piadas? Claro. O que não invalida que, como se viu e vai ver até ao fim do questionário, a maior parte das vezes elas não tenham piada nenhuma.


Tem piada para si essa expectativa da piada?

Não tenho a ideia de que as pessoas esperem piadas minhas. Aliás, parece-me que as pessoas que me são próximas esperam é que eu não faça piadas, quando estou com elas.


Dos quatro gatos é o único que é de direita e também o único sportinguista entre benfiquistas. Como se sai do confronto?

Com um sentimento de superioridade moral, que escondo por detrás de um sonso fair play.


Ainda goza com os outros por causa das camisolas cor-de-rosa do Benfica? Por acaso acho giras. Já gostava, do tempo da Juventus. Aliás, gostava que o Benfica continuasse na senda da Juventus e fosse para a 2ª Divisão.


O que é que são os Dois DJ's do Caralho com que vai apresentar-se no Festival rock do Sudoeste? É uma questão que eu próprio me coloco. "O que é isto, Zé Diogo? Onde é que te estás a meter?" É uma dupla de DJ's, com o Nuno Miguel Guedes.


Os "Gatos" sentem o peso de serem responsáveis pela moral da nação?

Não, na medida em que isso não acontece.


A paródia ao cartaz do PNR foi só isso ou houve desde logo um alarme de não se quererem rever numa sociedade que tem preconceitos raciais graves?

Foi só uma paródia. E não me parece que a sociedade portuguesa tenha preconceitos raciais ditos "graves". O que há em Portugal é mau serviço na generalidade dos restaurantes. Sei que a pergunta não era essa, mas queria aproveitar para dizer isto.


As ameaças à vossa integridade no Fórum Nacional Internet deixaram-no assustado?

Como foi na Internet, só ficaria assustado se tivesse um avatar no Second Life.


Fazer humor é uma forma de ajustar contas em público? A tentação da vingança é grande?

Claro que pode ser. Ambas as coisas. E nós usamos. Não estamos cá só para divertir o público, também nos queremos divertir a nós.


Quantas vezes já pensou emancipar-se dos Gatos?

73.


Não tem feito stand up. Ainda é inseguro quanto à sua persona de palco?

Sim. Nunca fiquei muito satisfeito com as minhas prestações em stand up. Para voltar a fazê-lo, tenho de melhorar muito.


Chateia-o que RAP tenha 2.680.000 entradas no Google quando o Zé Diogo só tem 61.200?

Não porque a maior parte das entradas sobre o Ricardo são a dizer que ele é feio (muitas delas, postas por mim).


Os 'Gatos' vão durar mais do que os Monty Python?

Em tempo de carreira juntos, é possível que sim. Mas não na memória das pessoas, certamente.


Disse recentemente ao Ricardo Araújo Pereira que se ouve mais a voz dos "Gatos" nas suas crónicas do 'Público' do que nas dele na 'Visão'. Estão sempre a par do que cada um produz individualmente? Há competição?

Ouve-se a voz do "Gato"? É capaz que seja de usar o Times New Roman. Vou mudar para o Arial, ver se se passa a ouvir a voz da Michelle Pfeiffer, que é muito mais bonita. Competimos, claro. Quando não conseguimos decidir quem escreveu a melhor crónica dessa semana, fazemos uma corrida de 100 m, para desempatar.


Francisco Penim foi uma pedra no sapato dos "Gatos"?

Não. Foi o director da Sic Radical enquanto nós lá estivemos.


publicado por JN às 02:49

link do post | comentar | favorito
|