tags

todas as tags

links

posts recentes

Manel Cruz: "Continuaremo...

Maria Rueff: "Vou perder ...

Miguel Relvas: "Seria imb...

Teresa Caeiro: ""Fui ensi...

Diogo Infante: "Boato de ...

Ana Drago: "Beleza não é ...

Odete Santos: "Fazer as c...

Pedro Paixão: "Democracia...

Rui Zink: "Sou a favor do...

Adolfo Luxúria Canibal: "...

Carlos do Carmo: "Façam p...

Nuno Artur Silva: "PSD pr...

Júlio Magalhães: "RTP tem...

Bruno Nogueira: "José Sóc...

Mário Dorminsky: "Lisboa ...

Valter Hugo Mãe: "Há cria...

Anabela: "Seria um desafi...

António Barreto: "Se eu m...

José Luís Peixoto: "Queri...

Marcelo Rebelo de Sousa: ...

Carlos Pinto Coelho: "Qua...

António Pedro Vasconcelos...

Isabel Pires de Lima: "So...

Isabel Jonet: "Sócrates l...

Falancio e Neto: "Pacheco...

Vicente Jorge Silva: "Gos...

Luísa Mesquita: "Durão Ba...

Margarida Vila-Nova: "Ant...

Carlos Fiolhais: "Sampaio...

Edson Athayde: "António G...

Rodrigo Guedes de Carvalh...

Mário Claudio: "O Porto e...

Ana Gomes: "Uso o que for...

Carlos Magno: "Cavaco que...

Paulo Brandão: "Não sou u...

Guta Moura Guedes: "Não t...

Júlio Machado Vaz: "Nada ...

Vasco Graça Moura: "Marqu...

António Nunes: "Os portug...

Eduardo Cintra Torres: "O...

João Fernandes: "Permita-...

Joe Berardo: "Não sou tão...

Fernando Alvim: "Gosto de...

Pedro Santana Lopes: "Cad...

José Cid: "Tenho melhor c...

Francisco Moita Flores: "...

Miguel Ângelo: "Só em Por...

Nuno Cardoso: "Um tacho n...

Alfredo Barroso: "A Direi...

José Eduardo Agualusa: "N...

pesquisar

 

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


arquivos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

subscrever feeds

Domingo, 27 de Abril de 2008

Ana Drago: "Beleza não é atributo que possa ser-me consignado"


É menos seca do que no Parlamento. E ainda mais bonita do que aparenta. Mas Ana Drago, 32 anos, rejeita o elogio. Prefere que lhe destaquem outras virtudes, como a capacidade de afrontar o Governo. A popular deputada do Bloco de Esquerda licenciou-se em Sociologia, em Coimbra, cidade que acabaria por despertá-la para a política.

Foi eleita a política portuguesa mais apreciada no blog 'Arrastão' com mais de 30% dos votos. Que leitura faz da votação, sendo o BE tão pequeno?
[Risos] O Arrastão é de um bloquista [Daniel Oliveira]. Mas espero que seja o reconhecimento do nosso trabalho e capacidade de afrontar o Governo.


Mesmo fora dos blogs bloquistas é sempre eleita a deputada mais bonita. Isso incomoda-a?
[Risos]Não acho sequer que seja verdade! A beleza não é atributo que possa ser-me consignado.


Prefere ser eleita a 'menina má'?
Tenho mesmo que escolher? [risos] Quero só que me reconheçam alguma perseverança e capacidade de afrontar o Governo.


É a nova Odete Santos do parlamento?
Só me faz propostas de semelhança difíceis [risos]. A Odete é uma mulher muito combativa, mas tem um estilo de discurso e de confronto político muito próprios. Nisso, somos bastante diferentes. Mas, se me reconhecerem essa combatividade, fico satisfeita.

Também fica satisfeita com o facto de ela considerar que o BE é o partido mais próximo do stand-up comedy real?
Diz a mulher do teatro?! A política que faz teatro?! Será inveja? [risos]


Reconhece que as mulheres, quando fazem incursões pela política, desenvolvem um discurso demasiado masculino?
Não é masculino; é agressivo. As mulheres podem ter, assumidamente, um discurso agressivo.


Mas alguma vez sentiu que se excedeu na análise política?
Sim, às vezes entusiasmo-me...


Apagaria a comparação entre um crucifixo e um chouriço?
[Risos] Não disse aquilo com objectivo de ofender ninguém. Se o fiz, não queria fazer. Mas confesso que o tipo de reacções que suscitou também me divertiu.


E tem fair-play quando os excessos vêm de Miguel Sousa Tavares que numa crónica a baptizou como "a vírgula"?
Tenho fair-play quando apanham bem as minhas fraquezas. Mas ele foi rasteiro. Porque sou miúda posso dizer disparates, mas ele nem sequer discutiu os meus argumentos [sobre o aborto]. Isso é machista, paternalista. Execrável mesmo. E isso não aceito.


Vasco Pulido Valente disse que 'era velhíssimo na adolescência'. Filha única, criança habituada a conversa de adultos, a afirmação encaixa-lhe?
Ele disse isso? [risos] Encaixa, o que me deixa muito preocupada em relação ao meu futuro.


Ainda não tem carta de condução. Também a massacram todos os dias, inquirindo-a sobre quando é que a vai tirar?
Sim! [risos] Parece que não ter carta é uma falha de carácter!


Gostava de voltar a viver em Macau?
Gostava. Faz bem ser estrangeira noutro sítio. Faz bem à cabeça e à percepção que temos do mundo.


Isso quer dizer que tem vontade de ir embora?
Todos os dias. Estou a brincar [risos]. Às vezes tenho, mas no futuro próximo isso não vai acontecer.


Afimou que José Sócrates trata os portugueses como crianças. Como os trata o PSD, principal partido da oposição?
Principal partido da oposição significa PSD? [risos] É o maior; não diria que é o principal. Não oferece alternativa aos portugueses. 


É mais fácil, hoje, criticar o PSD do que o PS?
É irrelevante criticar o PSD. Não conta para o jogo porque não tem uma proposta política. E os partidos existem para isso.


Dizerem que tem a escola de Francisco Louçã é um elogio?
Mesmo quem não concorda nem gosta politicamente dele, reconhece-lhe uma capacidade de comunicação e confronto invejável. Por isso, é obviamente um elogio.


Citou Eça de Queirós a propósito de Durão Barroso: "Este governo não cairá porque não é um edifício; sairá com benzina porque é uma nódoa". José Sócrates cairá? De que forma?
Este Governo não sairá com benzina – ruirá. Provavelmente precisa que várias pessoas abanem o edifício que está a construir, porque tem fraquezas óbvias.


Nesse Governo de Durão Barroso, Paulo Portas reconheceu-a como aquela jornalista a quem um dia ele virou costas?
Não, não [risos].


Se tivesse uma lâmpada mágica com um só desejo, gastá-lo-ia a libertar Ingrid Betancourt das FARC ou o Zimbabwe da ditadura de Robert Mugabe?
Não gosto de jogos de anulação; gosto de construir o meu desejo. Escolheria uma liderança política para os EUA que permitisse  transformar este ambiente internacional de crispação, belicismo, divisão entre as nações, que está afundar até coisas que parecia que tínhamos conquistado nos anos 90, depois do final da guerra fria.


Duas vezes Bush nos EUA é pior do que Berlusconi três vezes em Itália?
É. Berlusconi é uma caricatura. Busch também é, mas tem um impacto desmedido no mundo.

tags: ,

publicado por JN às 04:45

link do post | comentar | favorito
|

4 comentários:
De Anónimo a 30 de Março de 2011 às 17:41
-Futura 1ªministra de PORTUGAL IRÁ SER;-ANA DRAGO-
Não encontro mais nenhum politico na ASSEMBLEIA da REPUBLICA, que seja capaz de "TIRAR PORTUGAL," da crise financeira em que o PAÍS ESTÁ METIDO.
COM TUDO, ISTO, GRAÇAS AO "PS" e "PSD",e agora para mais engraçado, é que o PEDRO PASSOS COELHO,AGORA NO FIM,JÁ QUER SACUDIR, A ÁGUA DO CAPOTE!!
-Com isto tudo,só estão a demonstrar a sua burrice,que é cada vez maior,-aonde à dinheiro de "REFORMAS" CHORUDAS QUE BASTOU,POR ASSIM FALANDO UNS MÍSEROS MESES ,de BOA VIDA...............


De Anónimo a 30 de Março de 2011 às 18:05
POLÍTICOS REFORMADOS,E PRESIDENTES;-TAP, -CAMINHOS de FERRO,-REFER,-BANCO de PORTUGAL, TB OS POLÍTICOS REFORMADOS QUE FORAM ADMINISTRAR EMPRESAS PUBLICAS, NÃO DÃO 1PRÁ CAIXA,DESFALCAM O "ESTADO",ETC...........
PRIMEIRO DE TUDO, MUITO ANTES DE DESFALCAREM, O TRABALHADOR,DEVEM PENSAR PRIMEIRO,COMEÇANDO OS DESCONTOS MAIS, ABRUPTOS PELOS QUE MAIS "ROUBAM O PAÍS",PQ SENDO ASSIM CADA DIA A TANGA QUE O PAÍS LEVA, É MAIOR................................................


De zurbi a 19 de Abril de 2011 às 22:03
ela sem duvida a primeira,mas temos que respeitar os belhinhos que sempre acreditarao em noz.


De cristina costa a 23 de Janeiro de 2012 às 21:20
Hipocrita! Os seus actos nao reflectem as palavras. Diz-se combativa pelo povo, mas vai a Guimaraes de motorista a tiracolo. E insulta e despreza o povo quando justifica o acto com o facto de nao ter carta nem carro. Ora bem, se nao tem carta, nao deve de facto ter carro.
Assim, todos nos, sra. deputada, seriamos combativos, a viver luxuosamente a' custa do contribuinte. Hipocrita.


Comentar post